Carregando...

Preços de imóveis sobem 13,7% e superam a inflação em 2013

Alta do preço médio do metro quadrado anunciado em 2013 supera em 8 pontos percentuais a inflação medida pelo IPCA, segundo Índice FipeZap

Centro de Curitiba

São Paulo - O Índice FipeZap Ampliado, indicador que acompanha a variação do preço do metro quadrado dos imovéis anunciados para venda em 16 cidades brasileiras, registrou um aumento no preço médio do metro quadrado de 13,7% em 2013.

A alta ficou oito pontos percentuais acima da inflação medida pelo IPCA, que segundo projeções do Banco Central deve fechar o ano de 2013 em 5,7%. E 8,17 pontos percentuais acima da inflação medida pelo IGP-M, que foi de 5,53%.

O menor aumento foi registrado em Brasília, onde o preço médio do metro quadrado anunciado subiu 4,2% no ano. Todas as outras cidades incluídas no índice tiveram alta acima da inflação em 2013, com taxas variando entre 9,5%, em São Bernardo do Campo, e 37,3%, em Curitiba.

Na cidade de São Paulo foi verificado um aumento de preços de 13,9% no ano, alta inferior à registrada em 2012 (+15,8%).

No Rio de Janeiro, a alta foi de 15,2% em 2013, variação praticamente igual à registrada em 2012, quando os preços subiram 15%.

Como o Índice FipeZap Ampliado, que considera as 16 regiões, ainda não existia em 2012, não foi possível fazer a comparação anual.

Porém, é possível comparar o Índice FipeZap Composto, que leva em conta apenas sete regiões: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Em 2013, o FipeZap composto registrou alta de 12,7%, ante elevação de 13,7% em 2012.

Veja na tabela o desempenho de cada cidade no Índice FipeZap de 2013, classificadas segundo a variação de preços em 2013, da mais alta para a mais baixa. As cidades em negrito são aquelas que já compunham o Índice FipeZap Composto, existente desde 2010.

RegiãoVariação mensal dezembro/13Variação mensal novembro/13Variação em 2013Variação em 2012
Curitiba 0,90% 2,10% 37,30% N/D
Florianópolis 1,90% 2,30% 17,90% N/D
Vitória 1,60% 2,10% 16,90% N/D
Rio de Janeiro 1,30% 1,20% 15,20% 15,00%
Fortaleza 0,80% 1,90% 14,10% 11,10%
Porto Alegre 0,90% 0,70% 14,00% N/D
São Paulo 1,10% 1,30% 13,90% 15,80%
Índice FipeZap Ampliado (16 cidades) 1,00% 1,30% 13,70% N/D
Recife 1,00% 0,90% 13,40% 17,80%
Índice FipeZap Composto (7 cidades) 0,90% 1,20% 12,70% 13,70%
Vila Velha 0,60% 0,90% 12,20% N/D
Santo André 0,70% 0,90% 11,60% 11,70%
São Caetano do Sul 0,90% 1,00% 11,50% 14,40%
Salvador 0,60% 0,10% 10,70% 10,00%
Niterói 1,40% 1,40% 10,10% 17,10%
Belo Horizonte 0,40% 2,20% 9,70% 9,40%
São Bernardo do Campo 0,60% 0,70% 9,50% 14,20%
IPCA 0,72%* 0,54% 5,70%* 5,84%
IGP-M 0,60% 0,29% 5,53% 7,82%
Brasília 0,10% 0,80% 4,20% 4,00%

(*) Projeção do Banco Central
Fontes: Índice FipeZap, IBGE e Banco Central



Veja na tabela o preço médio do metro quadrado anunciado em cada cidade em dezembro de 2013:

RegiãoPreço médio do metro quadrado (R$)
Rio de Janeiro 9.937
Brasília 8.670
São Paulo 7.815
Média Nacional 7.303
Niterói 7.088
Recife 5.804
Belo Horizonte 5.426
Fortaleza 5.421
São Caetano do Sul 5.272
Florianópolis 5.175
Curitiba 5.067
Porto Alegre 4.843
Santo André 4.564
Vitória 4.494
Salvador 4.408
São Bernardo do Campo 4.302
Vila Velha 3.820

O FipeZap tem dados disponíveis sobre São Paulo e Rio de Janeiro desde janeiro de 2008. Para Belo Horizonte, a série histórica começa em maio de 2009. Para Fortaleza, em abril de 2010; para Recife em julho de 2010; e para Distrito Federal e Salvador, em setembro de 2010.

Já entre as novas cidades, incluídas no Índice FipeZap Ampliado, as cidades do ABC Paulista e Niterói têm dados disponíveis desde janeiro de 2012. Vitória, Vila Velha, Florianópolis, Porto Alegre e Curitiba têm as séries históricas mais recentes, iniciadas em julho de 2012. O FipeZap Ampliado foi lançado em janeiro de 2013.

O indicador elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o site Zap Imóveis, acompanha os preços do metro quadrado dos imóveis usados anunciados na internet, que totalizam mais de 290.000 unidades todos os meses.

Além disso, são buscados também dados em outras fontes de anúncios online. A Fipe faz a ponderação dos dados utilizando a renda dos domicílios, de acordo com levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Fonte: EXAME.com

Veja mais